Postagens populares

sábado, 14 de maio de 2011

O TEMPO

Deus pede estreita conta do meu tempo.
Forçoso do meu tempo, já dar conta,
Mas como dar sem tempo tanta conta
Em que gastei sem conta tanto tempo?
Para ter minha conta feita a tempo,
Dado me foi bem tempo e não fiz conta,
Não quis, sobrando tempo, fazer conta
Quero hoje fazer conta e falta tempo.
Ó vós que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis esse tempo em passatempo,
Cuidai, enquanto é tempo, em fazer conta.
Mas, ó, se os que contam com o seu tempo,
Fizessem desse tempo alguma conta,
Não choravam como eu o não ter tempo.
Alguns dizem que esse poema é anônimo, outros o atribuem ao Padre António Vieira, e outros ainda ao Frei Castelo Branco.

2 comentários:

Anne Lieri disse...

Leninha,não importa a autoria mas a msg que é muito significativa e linda demais!Adorei te visitar!Bjs,

SILVANA & LEILA disse...

Olá .... que del[icia poder dar uma paradinha e ler mensagens que nos acolhem , encantam e nos leva a reflexão .
FAÇO PARTE DAS BLOGUEIRAS UNIDAS E AMEI SEU CANTINHO !
Quando puder dê uma passadinha lá no meu blog
http://srxlembrancinhas.blogspot.com
Já estou te seguindo .... Bjokas